Cigarro

Efeitos do cigarro sobre a serotonina

A nicotina é a substância do tabaco responsável pela dependência. Uma parte do prazer que o cigarro proporciona aos fumantes vem das consequências físicas dela. São os efeitos do cigarro sobre a serotonina.

Parar de fumar pode ser muito difícil por causa da ação do tabaco nos neurotransmissores cerebrais, entre eles a serotonina, um elemento químico que causa sensação de bem-estar.

O processo de atuação da droga nicotina em nosso sistema nervoso e a dependência que ela causa são semelhantes aos mecanismos da heroína e cocaína. Porém, a primeira chega a ser mais rápida que as demais, atingindo o cérebro em cerca de 7 a 9 segundos.

O vício do cigarro é descrito como algo prazeroso pela maioria dos fumantes porque a nicotina desencadeia a liberação também da endorfina, outro neurotransmissor associado à sensação de bem-estar e satisfação.

Um cigarro contém aproximadamente 10 mg de nicotina. Depois que ela é inalada para os pulmões, atinge o cérebro rapidamente, e logo estimula os neurotransmissores.

Resultado: o fumante tem um aumento nas frequências cardíaca e respiratória, além da elevação na produção de glicose no sangue. Com isso, também apresenta um sentimento maior de alerta provocado pelo ato de fumar.

Mas é importante destacar que falamos aqui do consumo de nicotina enquanto estimulante da produção de serotonina em curto prazo, ou seja, durante o tempo em que o cigarro está sendo fumado.

O efeito preciso da nicotina sobre os níveis de serotonina em longo prazo ainda requer mais pesquisas, pois é algo que não está totalmente claro.

Há relatos, inclusive, de um estudo feito na Universidade de Dundee no qual o tabagismo, durante um período prolongado, ao que tudo indica, pode causar mudanças físicas no cérebro capazes de inibir a produção de serotonina.

Os cigarros são para os fumantes uma fonte de calma, mas, na realidade, o tabaco só fornece um alívio temporário da ansiedade provocada pelo ato de fumar, antes de mais nada.

E ainda: com o passar do tempo, para obter os efeitos do cigarro sobre a serotonina, é preciso recorrer a doses maiores da nicotina – assim como acontece no consumo de várias outras drogas.

Quando o organismo não recebe a nicotina, reage com irritabilidade, ansiedade, agitação, insônia ou sonolência. É o que acontece quando a pessoa tenta parar de fumar e passa a sentir os sintomas da abstinência do cigarro.

 

Entenda melhor a serotonina e sua importância

O cérebro humano produz neurotransmissores constantemente. Essas substâncias químicas representam os mensageiros, permitindo que os neurônios transmitam sinais entre si e para outras células.

A serotonina é um desses agentes vitais para o bom funcionamento do organismo. Ela regula nosso sono, apetite, humor, e ainda auxilia no combate à enxaqueca. Tanto é que a deficiência da serotonina pode provocar uma série de condições, tais como depressão, ansiedade e insônia.

A síntese de serotonina é estimulada pela luz solar e pelo consumo de determinados alimentos. Já fatores como estilo de vida e hereditariedade costumam afetar a produção do neurotransmissor.

Pesquisadores de todo o mundo estão constatando que muita gente, ao tentar largar o tabaco, acaba sentindo alguns sintomas de depressão. Por esse motivo, termina voltando logo para os cigarros na intenção de “equilibrar” de novo a serotonina que a nicotina proporciona.

Como podemos notar, os fumantes têm que lidar com certos pensamentos, estados de espírito e sentimentos muitas vezes angustiantes, movidos por processos químicos que nem sempre compreendem. Mais um bom motivo para recorrer a ajuda especializada para vencer a luta contra o tabaco.

Converse com seu médico para saber mais sobre os efeitos do cigarro sobre a serotonina e sua saúde. Abandonar o tabagismo nem sempre é fácil, mas existem diversos tratamentos e remédios para ajudar nessa jornada.

Os malefícios do cigarro são muitos, porém, nunca é tarde para virar a página!

Cuide-se! Até breve…

Leave a Comment